CPI Predofilia: fotos de vítimas podem ser mostradas em sessão


Para sensibilizar o Congresso e conseguir acelerar a tipificação da pedofilia como crime no Código Penal, o presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta, quer mostrar, em sessão secreta, algumas fotos de crianças vítimas deste abuso aos líderes partidários da Câmara e do Senado."Se a gente consegue o que o mundo não conseguiu, com a quebra do sigilo do Orkut, se deflagramos a operação anti-pedofilia com pirotecnia, mas sem resultado, não é isso que queremos. Temos que chegar ao fim e conseguir prender pedófilo. Com o crime tipificado, poderemos dar celeridade para as prisões", destacou o presidente da CPI.

Um grupo de trabalho criado pela CPI, em parceria com o Ministério Público, traça as linhas gerais das mudanças. O projeto deve centrar esforços, principalmente, nos crimes cibernéticos. Os técnicos trabalham para encontrar uma fórmula capaz de amarrar as informações dos provedores, que costumam negar às autoridades brasileiras informações de seus usuários, alegando a necessidade de manter a privacidade de seus clientes.Outras medidas em estudo prevêem, por exemplo, o monitoramento contínuo do pedófilo mesmo depois do cumprimento de pena e a restrição de locais para a circulação do criminoso, determinando entre outras coisas distância de escolas e praças públicas. Além da tipificação do crime, a CPI deseja alterar a legislação para permitir que o cidadão que tenha relações sexuais com crianças seja considerado criminoso e não apenas o aliciador, como está na legislação atual.

Os integrantes da CPI lembram que nos próximos dias o Senado pode dar início ao pacote contra a pedofilia colocando em votação um projeto de lei que permite a prisão temporária de estrangeiros que tenham sido condenados ou que tenham mandado de prisão expedido em seus países de origem, seja por pedofilia ou por outros tipos de crime. Dessa forma, será possível para o Brasil prender temporariamente os criminosos que fazem parte da "Difusão Vermelha" - a lista da Interpol enviada aos 186 países integrantes da organização, que congrega forças policiais de todo o mundo.
Fonte: JB Online

2 comentários:

Anônimo disse...

chefico imaginando o que se passa na cabeça dessas pessoas para cometer tal ato, que Deus use de misericordia com essas pessoas;e que aja puniçaõ na lei dos homens

genilson disse...

é muito triste viver
em um pais como este vendo estas iregularidade é preciso antes de tudo ver o comerço para poder chegar no final. com um resultador positivo .
muito linda essa sua postagem
qualquer coisa
dê uma visitinha ai em meu blog
xelo
wwww.genilson-juventude.blogspot.com