Estatísticas sobre a violência do homem contra a mulher no mundo


(jovem brasileira assassinada por um homem)


- Entre 15 e 76 por cento das mulheres são alvo de violência física e/ou sexual em sua vida. A maior parte desta violência ocorre dentro de relacionamentos íntimos, com muitas mulheres (variando de 9 a 70 por cento) relatando como seus maridos ou parceiros o autor do crime.
- Na Guatemala, duas mulheres são assassinadas, em média, a cada dia.
- Na Índia, 8.093 casos de morte relacionada com o dote foram relatados em 2007, um número desconhecido de assassinatos de mulheres e jovens foram falsamente chamado de 'suicídio' ou 'acidentes'.
- Na Austrália, Canadá, Israel, África do Sul e Estados Unidos, entre 40 e 70 por cento de mulheres vítimas de assassinato foram mortas por seus parceiros íntimos.
- No Estado de Chihuahua, México, 66 por cento dos assassinatos de mulheres foram cometidos por maridos, namorados ou outros familiares.
- Em todo o mundo, até 50 por cento das agressões sexuais são cometidos contra meninas de 16 anos.
- O Brasil libera o ranking mundial de violência contra a mulher. De acordo com uma pesquisa feita pela Sociedade de Vitimologia Internacional, chega a 25% o número de mulheres no país que sofrem violência e 70% das mulheres assassinadas foram vítimas dos próprios maridos.
- Estima-se que 150 milhões de meninas menores de 18 anos sofreram algum tipo de violência sexual, só em 2002.
- A primeira experiência sexual de alguns de 30 por cento das mulheres foi forçada.
- Cerca de 100 a 140 milhões de meninas e mulheres no mundo sofreram mutilação genital feminina, com mais de 3 milhões de meninas na África anualmente em risco da prática.
- Mais de 60 milhões de meninas no mundo são noivas, casaram-se antes da idade de 18, principalmente no Sul da Ásia (31,3 milhões) e África Subsaariana (14,1 milhões).
- Mulheres e meninas são 80 por cento dos cerca de 800.000 pessoas traficadas através das fronteiras nacionais anualmente, com a maioria (79 por cento) traficada para exploração sexual ou em servidão doméstica.
- Um estudo na Europa descobriu que 60 por cento das mulheres traficadas haviam sofrido violência física e/ou sexual antes de ser traficados, apontando para a violência de gênero como um fator de impulso no tráfico de mulheres.
- Entre 40 e 50 por cento das mulheres nos países da União Europeia sofrem com contato físico ou outras formas de assédio sexual no trabalho.
- Em toda a Ásia, os estudos no Japão, Malásia, Filipinas e Coréia do Sul mostram que 30 a 40 por cento das mulheres sofrem assédio sexual no local de trabalho.
- Em Nairobi, 20 por cento das mulheres têm sido assediadas sexualmente no trabalho ou na escola.
- Nos Estados Unidos, 83 por cento das meninas 12 a 16 anos sofreram algum tipo de assédio sexual nas escolas públicas.
- Estimativas sugerem que 20.000 a 50.000 mulheres foram estupradas durante a guerra de 1992-1995 na Bósnia e Herzegovina.
- Cerca de 250.000 a 500.000 mulheres e meninas foram alvo do genocídio ruandês de 1994.
- Entre 50.000 e 64.000 mulheres em campos para deslocados internos em Serra Leoa foram abusadas sexualmente pelos combatentes, entre 1991 e 2001.
- No leste da República Democrática do Congo, pelo menos 200.000 casos de violência sexual, principalmente envolvendo mulheres e meninas, têm sido documentados desde 1996: os números reais são acreditados para ser muito maior.

Nenhum comentário: